julho 30, 2007

4:18Hs

Madrugada,o brilho da lua deixa a noite clara...

Acordo de repente,dormir novamente se torna impossível já que a minha mente impaciente,não me permite ser inocente.Já que consegui fugir de meus pesadelos,de olhos abertos penso em várias coisas,alguns pensamentos bons outros nem tanto.
Na calada da noite o frio rasga a cara,rouba as almas das mentes fracas,na intenção de aliviar dores,que não hajam flores.
O vento é alheio da dor,apenas acompanha o sentimento que torna o coração gelado,mas sem estrago o calor ao mesmo tempo aquece minha face.
No ar um simples carinho que me faz tornar-me menino,lembro da minha mãe por várias noites dormindo comigo,me protegendo de qualquer sinal de perigo.

O tempo passa lentamente...

Mas sem perdão mostra futuro como vitória ou derrota,as vezes depende muito da sua trajetória,quantos correm atrás da vitória?
E por algum instante se vê sem glória,alguns pensamentos me incomoda,me torna o pensador das horas vagas,que engraçado ainda são 4:18hs...

E
na calada da noite o frio rasga a cara,rouba as almas das mentes fracas,na intenção de aliviar dores,que não hajam flores.

Nenhum comentário: