julho 17, 2007

FLOR DO GUETTO

A chuva cai e não para...

Vejo crianças brincando na chuva,a cidade está em alerta pois são vários pontos de alagamento,nem tudo é brincadeira,vejo crianças chorando e com desespero nos olhos,minha cabeça se mantém baixa com movimento negativo em sinal de lamento.
Renasce o dia,renasce a flor do guetto em meio ao lixo que somos quando não temos nada,não somos nada.Me prove se estou errado sendo que não vejo o mundo da mesma forma que você vê!
É difícil as vezes me entender,mas te explico novamente que nasceu a flor do guetto,em meio há todo aquele lixo,violência,drogas,sem família e sem emprego,aumentaram as minhas noites de desespero.No meu mundo vivo a cada dia pela sobrevivência,não sou pessimista e sim realista,pois digo e afirmo que não acredito em magia,não sou mágico.
A chuva continua,não consigo sair pra rua,a televisão não me seduz,prefiro olhar a janela e toda aquela selva de pedra que me faz por alguns segundos imaginar as coisas mais belas.Durante a noite sinto cheiro de fogueira perfumando o ar,penso que alguém está tentando se manter quente,enquanto o frio se torna companheiro.Sinto cheiro de pólvora,vejo os olhos pois pressinto a perca,o sentimento é implacável.
Não é fácil aceitar esse pesadelo,como muitos queriam que isso não acontecesse nem em sonho.
Quando terei belos sonhos,meus pensamentos estão tensos,resolvo escrever,sair pra pintar pois só assim consigo ver um mundo colorido.
Prefiro rosas,sinto o perfume das rosas...
A chuva para,em questão de tempo pássaros voltam a voar,observo a liberdade,saiu pra rua,alguns resistem a caminhada contra a vida dura.
Sem censura muitos relatam a vida a cada dia mais curta,muitos deixaram morrer o sentimento,assim como a queda das rosas,sem perfume,as rosas negras imperam.
Em uma nova era os olhos fechados em si mesmo,acaba o prazer em ver coisas belas,na minha atmosfera a vida bela na terra já era.
Procuro um abrigo,pra me esconder,guardar meus pensamentos e talvez alguns sentimentos.Os livros alimentam a minha mente,mas eu ignoro o que alguns livros consideram como ensinamento.
Quantos dias se passarão e consegui manter meus olhos abertos,após o mal tempo sinto novamente o perfume do silêncio.
Me acalma,da janela vejo coisas agradáveis,no meu universo existem flores,em que por ironia muitos não observam,mas ficam surpresas quando de olhos abertos...

Conseguem ver o renascer da flor do guetto...

Nenhum comentário: