julho 24, 2007

SONHO DE PIVETE

"Os anos se passaram enquanto isso equilíbrio o ódio e o amor."

Em São Paulo caminho a passos largos,desde 1984,começo a viajar no tempo e tenho várias lembranças de que a cada dia era uma sobrevivência,lembro de várias histórias,dos amigos e amigas e do sonho do pivete.

A pipa no alto inspira o pivete a querer voar,e por alguns momentos faz ele sonhar,faz ele esquecer a realidade das ruas e me mostra a infância perdida.
Mais um garoto da "Terra do nunca",sem Peter Pan,algodão - doce,sem feliz aniversário,presente ou Natal,pois ao falar em "Papai Noel" ele sabe que não existe,não há fantasia,nem mundo de mágica.
O pivete toca a bola,jogando o jogo luta pela vitória,nos seus olhos vejo que quer mudar a história,quer ir a escola,gostaria de ter uma família,quer ser alguém um dia.Como se estivesse guardando o verdadeiro sorriso,ele quer um dia lindo,ver o sol nascer e não ter que sentir ele quando está dormindo.
Pois passa todas as noites acordado,mais um anjo da cara preta em contato com a maldade,fala que também queria ter um pai de verdade,pra ensinar ele a dirigir um carro,que joga-se com ele bola,que ensina-se a ler e escrever,conta-se histórias pra ele dormir.Que estivesse junto para conversarmos,poder sentir um abraço e um beijo.
Por alguns momentos ele pede a Deus por uma nova vida,fala que nem sabe o que mais promete,pois apenas quer que realize os seus sonhos, já que ele cansou de sonhar quando está cheirando cola ou fumando pedra,escondendo a fome.O pivete corre,corre,mostra um mero sorriso ousado,foge da polícia,vive mais uma aventura,caminha contra a vida dura,tenta manter a alma pura em meio a tanta loucura.
Cansado de correr,prefere se esconder,talvez essa é a melhor opção no momento,o pivete tem vários sonhos e pensamentos,já que a sociedade vê ele como elemento,número,apenas sujo e completamente confuso,sonhando apenas em ter um futuro.
A tarde chega já acabou aquela aventura,ele senta no banco da praça,me cumprimenta e pede um lanche,eu pago,ele me agradece,conversamos mais um pouco sobre todos os pivetes,esse será um dia quem ninguém esquece,mas o sonho do pivete ainda adormece.

"Os anos se passaram enquanto isso equilíbrio o ódio e o amor."

Nenhum comentário: