fevereiro 18, 2008

INSÔNIA

Madrugada,sábado...insônia!

Sem dormir,sem sono,mas a mente não se cansa.A sede por algo se torna incontrolável,como se meu corpo caminha-se debaixo do sol em meio ao deserto.
Tudo passa em questão de segundos e quebra o silêncio,primeiro,o barulho de um avião,segundo,o barulho da geladeira...logo em seguida,escuto cães latindo,motos acelerando,carros buzinando e silêncio...
Mas novamente é interrompido por uma gota de água que cai da torneira,da cozinha,polícias gritando na rua,mas os enquadros ninguém vê,apenas escutam alguns tiros e continua ninguém sabendo de nada,enfim mais uma mãe nesse momento ora pelo seu filho.

O silêncio volta...

Talvez nesse pouco espaço de tempo é acesso alguma vela e mais uma oração se inicia,numa esquina de um dos lados do cruzamento tem outras velas acessas,alguém deve estar pedindo proteção.
O sono está longe e o silêncio acaba sendo por várias vezes incomodado,paro para observar o clima tenso,as luzes da quebrada no horizonte chega ser a única coisa bela e admirável,juntamente com a lua fazendo iluminar os prédios na escuridão.
Assim a neblina passa lentamente e a insônia também...

Nenhum comentário: