outubro 31, 2008

PACIÊNCIA

A minha voz morreu,as minhas palavras se tornaram eternas...

O corpo ferido depois dos espinhos e arames farpados durante o caminho, fortaleceu a minha alma e guardou o coração para o eterno brilho da estrela.
As grades foram quebradas e na rua observo com sorriso os pássaros voando livremente,crianças correndo contentes,brincando sem parar...,grandiosamente se torna o prazer de uma nova vida.
Enfim respiro fundo,enchendo os pulmões de ar e soltando-o contra o vento,o pensamento de tempo perdido fica guardado por junto a caixa de Pandora.
Enfim o meu retorno é altamente acompanhado pela paciência,pois por grande tempo se tornou a minha amante incansável e assim continuo a caminhar...

Nenhum comentário: