fevereiro 26, 2009

455 ANOS SP

A comemoração sem bolo,sem lágrimas de alegria e nem balões de ar para enfeitar o palco das apresentações.As velas não foram acessas para comemorar o seu aniversário e sim para aceitar dolorosamente a despedida de mais um ente querido ou solitários inquilinos.Noite abafada,a movimentação da metrópole é intensa a cada segundo e seguindo esse ritmo do centro de São Paulo até os bairros mais carentes,passo a observar sentado em um transporte público os cães brigando por restos,pessoas brigando por espaço,originalidade,quantos covardes e ignorantes que são audaciosos em mostrar sorrisos falsos.Meninos e meninas que se tornaram adultos antes do devido tempo,transmitindo o amor somente quando toca gravemente a ferida que não foi cicatrizada dentro do peito.Mas são somente anjos de cara suja em faróis implorando para terem suas asas novamente,moedas para acalmar a fome,manter famílias,sustentar vícios e que ao conquistarem isso deixam lentamente um singelo sorriso escapar em seus rostos abatido,finalizado por um obrigado tímido.

Se passaram 455 anos e a criança continua brincando com seus brinquedos sonhadores que deixaram cair suor em suas estruturas de ferro e concreto e após quebrados deixaram marcas de sangue em asfaltos quentes,terras sem sementes e campos de flores que perderam o seu natural perfume se tornando campo de repouso para seus corpos que retornaram ao pó.As lembranças continuam em memórias daqueles que ainda por aqui vagam atravessando ruas,avenidas,passo a passo cruzando vielas,subindo morros,nas madrugadas frias quantas cabeças cobertas por goros,cobertores,colchões de papelão,fogueiras e tantos corações nas mãos.Sem ilusão,mesmo sem festa chegou o presente,que não foi dado por boa vontade pelo papai,papai Noel,papai do céu...,quantas dores nesta cidade que não habita em cada esquina leite e mel.Apenas pequenas sorrindo vaidade,realçando em suas maquiagens a maldade e jogando seus corpos em infinitos dias de perversidade,realidade...Reais,Dólares,que não compraram a felicidade mas deixaram tantos palhaços atrás das grades e os chefões,doutores,os mágicos da vez...,que fazem grandes transações e tem lucros superfaturados,ostentam sorrisos de brilhantes,carros elegantes,mansões confortáveis e com colares de diamantes desfilam suas amantes.Porém quantos laços vermelhos embrulham caixas de pesadelos constantes e ao serem puxados realizam fantasias deselegantes em mentes ignorantes...

Nenhum comentário: